Skip to content

Os números de 2010

02/01/2011

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Uau.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 7,700 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 19 747s cheios.

Em 2010, escreveu 5 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 9 artigos. Fez upload de 48 imagens, ocupando um total de 4mb. Isso equivale a cerca de 4 imagens por mês.

O seu dia mais activo do ano foi 4 de junho com 308 visitas. O artigo mais popular desse dia foi Ah o amor….

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram search.conduit.com, google.com.br, dentrodoarmario.wordpress.com, mail.live.com e orkut.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por amor, sinais de que o amor acabou, sinais que o amor acabou, desenho os incriveis e desenho dos incriveis

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Ah o amor… janeiro, 2009

2

E quando o amor acaba?? fevereiro, 2009
13 comentários

3

Análise do desenho “Os Incríveis” setembro, 2007
3 comentários

4

Ex boa…é ex viva!! fevereiro, 2010
17 comentários e 1 “Like” no WordPress.com,

5

Príncipe X Sapo janeiro, 2010
19 comentários

Um pensamento sobre a ingratidão…

07/04/2010

 

Obrigado!  Valeu!

 Um abraço… um sorriso… Palavras e gestos tão simples, tão fáceis, tão necessários, que infelizmente estão entrando em extinção. Não que eu conceda favores esperando receber reconhecimento ou algo em troca, mas fazer tudo por uma pessoa sem ganhar nenhum tipo de consideração machuca. Dói ainda mais se nos retribuem com a ingratidão de uma picuinha ou quando os papéis se invertem e nós é que precisamos de apoio.

Quantas vezes defendemos um amigo mesmo sabendo que ele está errado? Quantas vezes deixamos de realizar os nossos compromissos pra ajudá-lo? Passamos tardes de sol inteiras na frente de um computador emprestando o ombro pra que a pessoa desabafe. Deixamos nossa família pra depois. Vamos pra lugares que não gostamos quando o que mais queremos é ficar em casa, embaixo das cobertas. Desmarcamos compromissos pra cuidá-lo quando fica doente, acolhemos em nossa casa, passamos madrugadas conversando, mesmo que no dia seguinte temos que acordar beeeeem cedo. Nada mais justo e normal fazer isso por um amigo. Saber que confortamos alguém especial, que seu dia foi mais alegre apenas por nosso suporte, nossa companhia, nos faz um bem enorme.

No entanto, investir numa amizade, ser sincero e fiel desde primeiro momento até o último, pra ser apunhalado assim que surge uma oportunidade, inevitavelmente, abre um rombo no peito de quem um dia acreditou numa relação verdadeira. Chega uma hora em que ser amigo pelos dois cansa, perde a graça.

Ninguém precisa de falsos amigos ou daqueles que ficam por perto apenas quando há um certo interesse. Queremos pessoas sempre prontas a nos ouvir, nos entender e respeitar nossas particularidades e limitações. Queremos amigos que ofereçam o colo quando estamos sós, que nos puxem as orelhas quando erramos, que se preocupem em nos ver felizes. Amigos em quem podemos contar em qualquer momento e que confiem em nós acima de qualquer coisa. Pessoas incapazes de duvidar da nossa lealdade, do nosso caráter, e, principalmente, que saibam dizer muito obrigado, seja com palavras ou com o coração.

“Existem três classes de ingratos: os que silenciam diante do favor; os que o cobram e os que se vingam.”

Fiquei horas a me perguntar por que uma pessoa é capaz de fazer isso. Simples. A ingratidão também tem a ver com a falta de educação, o egoísmo e o desamor pelo próximo.

O ingrato esquece com muita facilidade. Não as coisas ruins, mas esquece as coisas boas que fizeram por ele. No seu “mundinho”, busca apenas os seus próprios interesses. É um tipo de pessoa que se torna cega para o amor e doação de quem está ao lado. O ingrato carrega entre as suas característica de personalidade, a desobediência que leva à rebeldia e à infidelidade. Ele não ouve a mais ninguém, não aceita conselho de ninguém, não considera ninguém capaz de ajudá-lo. Mas é preciso tirar-lhe o chapéu.

É um bom ator. O ingrato finge aceitar, mas sempre debochando e reclamando com outros de quem tenta ajudá-lo.

Volto a dizer que não acho que se deva ajudar alguém esperando retorno. As coisas devem ser feitas de coração. Mas reconhecimento e gratidão estão nos detalhes, nos pequenos gestos e situações. Por que não sorrir e fazer uso frequente do “obrigado”?

Seja grato aos seus amigos, à sua família, a Deus… Carregar um coração com alegria, amor e sentimentos verdadeiros só pode brotar muita gratidão. E finalizo com uma frase do escritor Machado de Assis:

 “A ingratidão é um direito do qual não se deve fazer uso.”

A quem se encaixa nesse perfil, só me resta a certeza de que não merece fazer parte da minha vida, e também um recado: Tchauzinho, já vai tarde!

Ex boa…é ex viva!!

13/02/2010

Feliz era Eva, Adão não tinha Ex!”

Nada de odiar ex namorada gente…é por causa delas que somos assunto na sala do terapeuta, é por causa do desequilíbrio emocional que elas mostram depois do fim do namoro, que o faz perceber que a troca foi a melhor coisa que ele fez, e é por isso que estamos com ele hoje, porque ela é a EX!!

Afinal, pra que se preocupar com elas, se elas fossem tão boas assim, não eram ex, não é verdade???

Quando nos damos conta de que nosso namorado/marido já esteve nos braços de outra, que já o beijaram e, pior ainda, dividiram a mesma cama, dá uma raiva não dá?  Difícil não ter ciúme desta “zinha” que a gente nem imagina como seja, e é daí que vem a curiosidade. Quem nunca se perguntou ou de alguma forma foi conferir sozinha se ela é feia, gorda, simpática, inteligente (muitas vezes não é), se sabe conversar sobre a crise política que estamos vivendo, se é mais prendada que você, se tem orkut, blog, joanete, se mora longe, se transa mal, se tem o peito maior ou a bunda mais dura, se foi ela quem terminou, se já arrumou outro e mais uma porrada de coisas que uma atual ciumenta se pergunta sobre a ex do dono do seu coração.

Normal? Claaaaaaro que sim. Assim como você, ela também já revirou a sua vida, obviamente ela quer saber por quem foi trocada e é óbvio que o inferno vai começa ai, quando ela descobre que foi trocada por outra beeeeeeem melhor que ela!! Rsrs

Ter que suportar aquela megera que insiste em não largar o osso, não é uma das tarefas mais fáceis da vida de uma mulher. No entanto, passar pelo martírio de aturar a ex do seu atual é algo tão comum quanto querer se livrar dela. Parece que ela sente o cheiro da felicidade do casal e em questão de semanas essa “coisa” surge das trevas e começa, sem medir esforços, a atormentar a vida de vocês.

Antes de abrir fogo e pegar o escudo e a espada, é preciso ter algo bem claro em mente: somos adultos. Ninguém está com o outro por pressão ou sem vontade. Se ele está ao seu lado, é porque ele quer. Às vezes ela volta e tenta interferir no relacionamento de vocês porque percebe que não foi boa o suficiente para manter essa relação, e então bate o arrependimento. Já dizia o ditado “a gente só dá valor quando perde”. Mas cada caso é um caso. Pode ser que ela esteja com ciúme, seja uma obcecada, ou aquela desequilibrada imatura que não aceitar o término de um namoro.

E mesmo com a alma penada batendo à porta, não jogue a culpa nele por ela insistir em encarnar em vocês. Não se deve brigar com o marido/namorado, mas mostrar a ele, com jeito, que ela está fazendo isso ou aquilo de propósito para atrapalhar. Discutir por causa dela pode dar a ele uma impressão equivocada a respeito da situação, que não são exageros dela, e sim ciúmes seus. Não deixe que o papel se reverta…a louca desequilibrada aqui é ELA.

Tente ter calma, porque resolver esse problema não é tão simples assim, não se esqueça de que a ex não é sua, o que deve ficar claro é que a ex é dele, então o problema também. Por isso tentar resolver os problemas para evitar que ele tenha contato com ela, por insegurança, é errado. O que acontece na maioria das vezes é que ficam as duas se atracando enquanto o marido/namorado fica de fora assistindo e se achando o máximo.

 “Não sacrifique a relação só porque a ex dele não tem equilíbrio” 

Não podemos ignorar o passado dele com ela, todo relacionamento tem uma história e deixam lembranças e recordações. E essa inconveniente, às vezes, usa dessas “marcas do passado” para irritar. Então, cabe a você, atual, que é bem mais esperta e tem mais o que fazer, não se deixar abalar. Mesmo que a coitada insista em se comportar de forma ridícula como fazer algumas visitas inesperadas na casa dele, continuar com amizade com a família dele, se convidar para todos os eventos no qual você também estará, com o pretexto que nós já sabemos qual é, apenas com a intenção de te provocar direta ou indiretamente. Pensem! Alguém que se comporta dessa forma, além de não ter amor próprio, não tem o que fazer. É a famosa mente vazia. Aliás, a única coisa que ela tem em mente é cuidar da vida de vocês.

Quando um relacionamento acaba, os dois têm o direito de seguir em frente, cada um com sua vida e serem felizes. Se a pessoa decidiu dar um ponto final em uma história, é porque por algum motivo não fazia mais sentido e não existia mais amor.

O que você deve fazer é tentar entender melhor a história dessa separação, tudo depende da forma como terminou, se foi ela quem encerrou a relação ou ele. Se caso tenha sido ele, considere que seu marido/namorado está com você porque quer estar com você e não com a ex. Portanto, se você sofre com a ex dele, não se desespere: porque se ele está com você agora, é porque ela não significa mais nada pra ele e que você é quem o faz feliz!

Coloque  a  ex dele no seu devido lugar”

O jeito para não deixar o ciúme atrapalhar a relação é acreditar em seu próprio taco.

Mas será que isso basta quando a ex é uma mala e insiste em estar presente, das piores maneiras possíveis, na vida de vocês? Não se esqueça de que você não está numa disputa, pois não diputamos aquilo que já temos! Se não bastasse a ex fazer de tudo pra te separar dele, ela ainda tem como aliada a família dele…(eu sei bem o que é isso!)

Mas nada de entrar em pânico e achar que agora fudeu. Na verdade a coitada está sem chão, sem espaço, sem crédito e o pior: sem ele. Então ela (maquiavélica como é) vai fazer aquele drama, vai falar em suicídio, vai falar que precisa do apoio delas, essas coisas baixas que só elas sabem fazer.

Bom, sou suspeita pra falar sobre isso, mas…vou falar!

Uma das artimanha mais usada pelas ex-namoradas para provocar a atual é manter bem apertados os laços com a família dele, para o desgosto da atual ela continua freqüentado os aniversários e festas da família do ex e ainda se explica da seguinte forma quando alguém questiona esse papel humilhante que ela se presta: “Será que ela ainda não percebeu que eu sou a queridinha da família? Sempre me dei bem com a mãe dele, as sobrinhas, as irmãs e não vou deixar de encontrá-los só porque terminei o namoro”. É com isso que ela se apega para se manter viva, para não cair no esquecimento. Porque ela sabe que se você quisesse conquistar a família dele você conseguiria, mas tem coisas que não valem tanto sacrifício.

Esse negócio de quando se casa com alguém está casando com a família é pura bobagem, afinal parente é serpente, sogra rima com cobra e cunhada se fosse bom não começava com CÚ…então, obrigada de coração mas já tenho a minha família! Deixe-a ficar com a família dele, porque o que importa pra você é ele, exatamente quem ela queria!

O mínimo que você pode fazer com eles é somente mostrar que deve ser respeitada, nada mais. Um exemplo: peça para não ser obrigada a conviver com a ex. Se o pedido não for atendido, peça para seu marido/namorado intervir e faça com que ele converse com elas. Não se esqueça que ela é problema dele.

Não minta pra si mesmo dizendo para todos que ela não te incomoda, é claro que incomoda, mas não tanto como você a incomoda, faça com que os outros se coloquem no seu lugar, compare-a como uma unha encravada dentro de um scarpin!

Não dê munição à ela, se ela usar e-mail, torpedo de celular ou Orkut para infernizar, não revide a provocação, é isso mesmo que ela quer: atrapalhar a relação de vocês.

Por mais que digam que ela é legalzinha, que não faz mal à ninguém (uma sonsa) que você deveria tentar uma amizade com ela e esquecer essa rivalidade, seja verdadeira com você mesma e não force uma amizade que NUNCA vai existir, ela nunca será sua amiga ela sempre será a EX do seu marido/namorado.

Então, se você estiver pensando em ficar amiga da tal, esquece. Primeiro que vai ser super falso e idiota o propósito disso, segundo que vai ser um pretexto pra ela sempre ficar perto de vocês e estragar algo.

“Ignore!”

Não há nada pior do que o desprezo, por isso a melhor maneira de irritá-la é ignorar. Na verdade, essa fixação dela às vezes nem deve ser real, pode ser apenas disputa, vendo que o ex já a esqueceu e ela não admite isso que quer provar pra si mesma que ainda o tem. Mulheres vivem em profunda “rincha”, como se cada um quisesse deixar claro o que tem e não, só pra aumentar o ego.

Mesmo que você não tenha sangue de barata o melhor nessa situação, é manter a cabeça no lugar, mesmo que seja difícil, se ela te ofender, quiser confusão de qualquer jeito, pense que ela está passando por um momento de sofrimento. Use o cérebro que Deus lhe deu e não deu a ela e dê uma resposta adulta e arrebatadora, que a vai fazer enfiar o rabo entre as pernas e sair andando.

Todas as relações somos nós que criamos, portanto se existe rivalidade entre ex e atual é porque essas relações não estão resolvidas. Quando uma relação chega ao fim e os sentimentos estão claros para ambos, não se enxerga os novos relacionamentos do antigo parceiro como rivais. Se você não entende isso deve-se trabalhar essa baixa tolerância a frustração.

Agora se você é a atual e não quer mais brigar por conta da ex, cujo hobby é infernizar a sua vida, não controle o comportamento de terceiros. O casal deve saber aceitar e respeitar o passado um do outro, pois o passado não se apaga. É preciso esclarecer, conversar, pontuar as situações que desagradam. Para que não haja problemas, é necessário muito diálogo, respeito, não ter dúvidas (sempre perguntar quando vierem as dúvidas) e esclarecer os próprios limites.

Se nada disso adiantar ai vai uma dica: A melhor coisa é sair debaixo dos holofotes! Passe a impressão de que vocês não estão bem, que não são felizes, deixe que ela pense que ele se arrependeu de tê-la trocado, diga para aqueles que você sabe que vai levar pra ela que vocês não estão mais juntos, deixe-a acreditar que está vingada…só assim ela dará sossego. Experiência própria! rsrs 

 “Conselho para a ex…”

Pense muito bem nas suas decisões, elas vão interferir na vida de três pessoas: você, ele e a esposa/namorada nova. Quando vocês terminaram, o sentimento não era mais o mesmo e as coisas não rolavam naturalmente, certo? Você já se perguntou se isso é amor ou posse? Se ele ainda gosta de você, por que está com outra? Não seja ingênua a ponto de achar que só porque o namoro durou anos o amor existiu até o fim, existem pessoas que se acomodam com uma determinada situação e ficam empurrando com a barriga. Afinal, pra que terminar com alguém submissa, carente, sozinha e dependente? Dá pena!

 O amor não acontece de uma hora pra outra e da mesma forma, não termina de uma hora para a outra. Até que você entenda o que realmente sente agora por ele vai levar um tempo.

E não se esqueça de uma coisa, ninguém roubou ele de você, até porque não perdemos aquilo que nunca tivemos…

Pensem nisso e tente ser feliz!

Príncipe X Sapo

27/01/2010
Enquanto você não acha seu príncipe, dê uma passadinha no brejo e divirta-se!

Tudo começa sempre na infância, muitas estorinhas de princesas e finais felizes…dai quando a mulherada cresce…CADÊ????

Onde está toda aquele encanto e romantismo que minha mãe me contou quando eu era pequena?? E por que minha mãe fala que meu pai virou sapo?? Não era pra ser o contrário???

Pobres criancinhas! Pobres de NÒS!!!!!!!!!

Se sabemos que isso não passou de mais uma estória contada pela nossa mãe, por que ficamos esperando por ele?

“Ah, meu signo é Peixes, sou sonhadora e romântica”

ACORDA Bela Adormecida! Porque tem um monte de sapinho no brejo esperando por uma mulher romântica e sonhadora como você, enquanto você fica ai querendo transformá-los em príncipes pra depois pegarem seus cavalos brancos de darem no pé!

É inacreditável como essa estória do sapo que vira principe reverte na vida adulta né? Por que?? Será nossa culpa? Será que não fomos princesas suficientes para viver ao lado daquele príncipe que sonhavamos existir? Ou eles realmente não existem?????

Algumas mulheres acabam deixando de acreditar nesse conto, com o passar do tempo, do mesmo jeito que deixam de acreditar em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa e tantos outros seres mitológicos.  Se você é daquelas mulheres que achou o seu Sapo Encantado e está querendo transformá-lo pouco a pouco em Príncipe, desista!

Nem tudo é um mar de rosas num relacionamento! O amor é forte e supera qualquer obstáculo e diferenças. No entanto, você precisa ter os 03 elementos principais para que esse relacionamento dê certo: tolerância, paciência e bom humor. Se o seu amor não gosta da sua mãe, fazer o quê! Você se sente dividida e isso acaba com o roomance. O ideal nesse caso e sentar e conversar com ele sobre o assunto. Ouça as queixas dele e ouça as da sua mãe. No entanto, não deixe que estas diferenças atrapalhem o relacionamento do casal. Os dois precisam ceder, às vezes, mas sem se anular.

Dificuldades vão existir e podem comprometer a vida dos dois, mas elas não são permanentes. Procurem conversar a respeito.  Cada um tem um temperamento e uma forma diferente de resolver seus problemas. O segredo é aceitar o temperamento do seu amor e jamais, JAMAIS tente modificar o jeito de ser dele. E claro ele tem que saber disso também em relação à você.

Ninguém muda só porque você quer ou por causa do relacionamento. Certas dificuldades podem comprometer demais a relação e acabar com ela.

Vale lembrar que não conseguimos mudar a personalidade de uma pessoa o que se pode mudar (desde que ela queira) são seus comportamentos e atitudes!

Agora…

“Se até os 30 anos você não encontrar seu príncipe encantado, é melhor casar-se com um sapo.” (Lori Gottlieb)

Segundo a autora, existem homens maravilhosos que querem compromisso, são inteligentes e divertidos. Eles podem não ser lindos, mas eles poderão fazê-la feliz.

A escritora afirma que a maioria das mulheres tem uma ideia errada do que é um casamento e que quase todas sentem uma grande ansiedade quando se encontram solteiras após os 30 anos, mesmo com um ótimo trabalho ou um grande grupo de amigos.

Ela também oferece conselhos para quem busca uma nova relação e afirma que a relação com um “príncipe” nunca será a ideal:  “As expectativas serão muito altas e poderão levar a relação ao fracasso. As características de um bom namoro não são necessariamente o que faz um casamento funcionar”.

Mesmo com todos estes argumentos, Lori afirma que as solteiras não devem perder as esperanças. Ela mesmo diz que ainda sonha em encontrar um parceiro e escreve na dedicatória do livro: “Para meu marido, quem quer que seja”.

O importante nisso tudo é que você decida se quer ser a Princesa ou a Bruxa…

Já que existe Príncipe e o Sapo!

VERMELHO: a cor do poder

22/01/2010

Hoje acordei pensando numa coisa muito estranha…

Percebi que a cor vermelha tem me chamado muita atenção, sabe aqueles dias que você só vê as pessoas de roupa vermelha, vê muitos carros vermelhos, unhas vermelhas, cabelos vermelhos…enfim! TUDO VERMELHO.

Não sou adepta ao modismo, não sou escrava dos olhos dos outros, quando vi que todo mundo entrou na onda dos esmaltes vermelho escuro, claro, desbotado, laranja…aquilo não me chamou nenhuma atenção, e do nada acordei e resolvi que vou adotar essa cor nesse ano.

Discordo quando dizem que esta cor representa o amor e a paixão, pra mim sempre me remeteu ao PODER! Que mulher não fica poderosa num longo vermelho? E o batom vermelho pin-up?? Affff, tuuudo!!!!

Passei a virada do ano vestida de branco, porque minha mãe acha o fim passar de outra cor, então tive que usar o tão sem graça branco de todos os anos. Ano novo também é outra coisa que eu discordo…o ano novo começa na hora e no dia que eu quiser. Por exemplo, ele vai começar agora depois desse post…depois de eu ter pintado pela primeira vez na minha vida (aos 33 anos) minhas unhas do pé de vermelho…ainda por cima “crepúsculo”…hum…não tem a ver com PODER????

Observando mais ainda, o vermelho me persegue até mesmo nesse blog…

Reparem no primeiro post quando publiquei meu artigo sobre o desenho “Os Incríveis”…a roupa deles é VERMELHA.

E quando falo sobre amor…os corações (obviamente) são VERMELHOS…

Viu??

E por que será que estou torcendo para a Jimmy no BBB? Pq ela se monta de VERMELHO!! rsrs

E viva o PODER, viva o VERMELHO!

 

 

Será que agora vai??

21/01/2010

Não é novidade pra ninguém que o BBB/Globo, influencia demaaaaais as pessoas que assistem…é o tempero em tablete usado pela empregada, é o perfume da protagonista, a propaganda do filme nacional que está em cartaz, entre tantas outras coisas.

Por que não influenciar a sociedade (sem adjetivos pra não criar polêmica) a aceitar de vez os nossos amigos “coloridos”??

O BBB protagonizou esses dias um beijo gay!! Vetado todas as vezes que algum autor de novela queria mostrar…bem feito! Sem diretor, sem script, sem censura, todos puderam ver o que é real. O que vemos no metrô, nos bares, nas ruas, nos shoppings, porém ainda camuflados, pq essa MERDA (agora com adjetivo, pq não tô nem ai!) de sociedade não permite!

Onde já se viu nossos amigos coloridos terem que escolher um lugar pra agir normalmente? Sim, eles agem normalmente…assim como um casal hetero!

Como eu disse no início do post sobre influência da midia…imaginem quantas pessoas que ainda não tiveram coragem de assumir sua homosexualidade porque “até então” era um tabu até na TV vão se sentir a partir de agora??

 Segurem-se homofóbicos de plantão, que o show está apenas começando!!

E eu serei a primeira a aplaudir!!

Essa semana aconteceu uma coisa interessante, uma senhora me perguntou como eu poderia orientá-la a ajudar seu filho que estava com “problemas” em relação a sua opção sexual.

Após minhas orientações a respeito da ajuda, perguntei se era “ele” quem estava buscando essa tal ajuda, e então a senhorinha me disse que não, que na verdade era ela, pois não aceitava esse tipo de comportamento do filho.

Sem pensar duas vezes aconselhei (com toda aquela ética, claro!) a senhora a buscar essa ajuda para si própria, já que quem estava em conflito era ela! 

Fica aqui um “ajudinha” pra quem se encontra na mesma situação da senhorinha!!!

E quando o amor acaba??

11/02/2009

coracao1

“Mas, como um amor tão grande como o nosso acabou deste jeito?”

Simples, acabando igualzinho uma porção de coisas que acabam: por desgaste!

A maioria dos relacionamentos que chegam ao fim, quem está deixando alguém acaba fazendo de tudo para justificar porque está partindo. Porém, aquele que foi deixado recebe explicações que está sendo deixado e não se conforma de jeito nenhum, mesmo com a melhor e mais clara explicação. O mais difícil no fim de um relacionamento é admitir que tudo acabou. Daí resta a dúvida: Por que??? Talvez pelos beijos não dados, de tantos momentos deixados pro lado, de tanto monólogo de ambas as partes, o amor não resistiu e morreu! Afinal…é isso que o alimenta!

Muitas vezes o amor assiste à própria morte. Algumas vezes, ele grita por socorro mas as pessoas se fazem de surdas. Há pessoas que insistem simplesmente porque não querem admitir o fim. Mas a vida não acaba quando morre um amor. Ela simplesmente passa por uma mudança que, como todas, é freqüentemente dolorida. Resistimos às mudanças porque tememos o desconhecido.

O que geralmente acontece é que duas pessoas começam um relacionamento, ambas querendo se sentir bem, e ambas mantendo o outro como responsável pela forma como se sentem. Acho isso estúpido!!

Um culpa o outro e ninguém se sente feliz. Ao passo que um acaba decidindo o futuro desse relacionamento,

 

Nenhum amor acaba de uma hora para outra. Nem sempre percebemos os sintomas desse fim, que avisam que algo está errado. Estamos tão apaixonados, tomados pela sensação, de, finalmente depois de tantos tropeços no caminho, os (as) ex, estamos amando alguém intensamente.

Ignoramos que a pessoa, a quem entregamos o nosso amor, mudou!

Sabemos que algo está errado, mas, para não querer sair do mundo mágico, que estamos vivendo, ignoramos de propósito os sinais.

Não notamos os olhos distantes, sua ausência, seu silêncio. Fingimos que está tudo bem. Afinal, amamos tão profundamente e estamos tão felizes, que é insuportável pensar que a outra pessoa não esteja sentindo a mesma coisa por nós.

Veja abaixo alguns desses sinais e fique atento (a)…

 

– O amor acaba quando acaba o sexo. Você não quer mais ter relações sexuais com seu companheiro(a), não sente mais desejo e muitas vezes sente até nojo. 

– Não se importa com o outro, não quer saber da sua vida, o que anda fazendo, quais são suas aspirações…
– Quando saem juntos, brigam o tempo todo. Os desentendimentos são uma constante na vida de vocês. 
– O pior dos sintomas é quando o casal não conversa mais entre si, o silêncio toma conta de tudo e vocês não sentem vontade alguma de compartilhar seus momentos um com o outro. 
– Outro sinal gravíssimo: de repente você começa a olhar para os lados e passa a notar outros(as), sendo que você nunca foi infiel, se isso ocorre algo muito errado em seu relacionamento se instalou.


Então, num belo dia, nosso mundo todo desaba. A pessoa toma coragem e diz que não nos ama mais. Que não é isso que quer. Que não corresponde plenamente aos nossos tão intensos sentimentos.

Parece um sonho ruim.

Como que não percebemos antes?


A primeira sensação é de desespero. O chão some, o corpo treme e o coração quase pára de bater. O ar some e achamos que vamos morrer de tanta dor. Tudo perde o sentido. A vida se torna cinzenta, e nada, nada, pode aliviar esta sensação horríííííível!

E agora? O que fazer com o que sonhamos juntos? O que fazer com os tantos planos? Num primeiro momento tudo parece acabar. Mas, logo percebemos que nada podemos fazer. Ligamos, implorando para que reconsidere. Mas a pessoa está decidida….você percebe que não tem volta!!

Quando a ficha cai, a verdade nos atinge com o poder de uma lâmina, dentro do coração, e arranca todo e qualquer vestígio de esperança. E, como sonâmbulos, passamos a vagar pelos dias e noites que se seguem. Chorando, sem sentir fome, sem ter noção das horas.

Os dias passam, e então, os sentimentos confusos, que vão desde a mágoa profunda, até a raiva mais intensa, derramam também a culpa dentro da gente.

Passamos a achar que o erro está em nós. Que poderíamos ter feito mais. Que não somos bons o suficiente, ou ainda, que não merecemos ser amados,
Esta é a coisa mais injusta que fazemos com nós mesmos. Mas, faz parte do processo. MAS PASSA! ACREDITE NISSO!

A saudade começa a pesar, e o vazio nos avisa que precisamos tomar uma atitude. Perdemos uma parte de nós mesmos, mas precisamos recomeçar por alguma ponta. Jogar-se de corpo e alma dentro dos afazeres, trabalhar muito, ocupar a mente, para evitar pensar é a estratégia mais usada

 

Agora, a coisa mais idiota que algumas pessoas fazem para preencher esse vazio, é sair de balada, beijar todo mundo que vê pela frente e tentar convencer o mundo todo que está feliz, que desencanou, e colocar no Orkut ou Msn a frase mais imbecil que já li: Solteira sim, sozinha nunca!!!!

Como dizia o saudoso Renato Russo: “Mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira”

 

Me poupe….


E depois de algum tempo (cuidado com esse tempo, seja rápida(o)), a dor finalmente dá uma pequena trégua. Aos poucos, começamos a sorrir novamente. Passamos, mais uma vez, a prestar atenção aos detalhes da vida, e despertamos lentamente, desse estágio de hibernação da alma, que ficou mergulhada na dor.

Erros? Não houve erros. Faltou foi sintonia. Não era para ser. Por mais amor que doássemos, não foi para a pessoa certa. Então, meio a contragosto, olhamos para trás. E lá está escrito, que esta pessoa era muito diferente do amor que imaginávamos. Não era tanto amor assim, hahahahahaha!!

 

Foi sim, algo maravilhoso que vivemos, mas passou. Foi válido para o nosso crescimento pessoal. Talvez nos mostrou a NOSSA GRANDE CAPACIDADE DE AMAR. Como temos um coração lindo! hehehehe

 

Temos que encarar como uma lição que deve permanecer. Somos tão plenos de sentimentos! E, neste Universo tão intenso de almas lindas, deve ter alguém, em algum lugar, sonhando exatamente com alguém como a gente. E se chamarmos?

 

Hum, quem sabe! Vamos pensar positivo, nos enfeitar lindamente,  e ESPERAR. Tenho certeza absoluta, que em alguma curva da estrada, estará esperando por nós, o NOSSO GRANDE E VERDADEIRO AMOR!

 

E quando isso acontecer…ame intensamente!!!